EXPOSIÇÕES

Todos os anos, o FFP realiza diversas exposição. 

Acompanhe a nosso programação.

 

PONTOS DE FUGA 

1MULHERPORM2

a partir de 08/03

 

Local: Vila de Paranapiacaba

           Rua Fox, Casa 444

Com curadoria de Lucrécia Couso, a exposição Pontos de Fuga apresenta 16 obras das artistas do Coletivo 1MULHERporM2. Estes trabalhos foram concebidos como cartazes de rua “lambe-lambes”, de maneira a atingir uma maior quantidade de pessoas em lugares públicos. Todas as obras têm a dimensão de 1m2, uma das principais bandeiras do Coletivo, em uma relação simbólica entre a ocupação literal de um espaço físico restrito e sua analogia ao limitado espaço ocupado pela mulher na sociedade atual.

As diferentes obras promovem a reflexão sobre a vida em tempo de pandemia – os novos costumes e realidades impostos no cotidiano, as mulheres que deram à luz durante esta fase, as memórias do passado, os heróis anônimos, a saudade, os órgãos afetados – pulmões, corações e mentes –, as ações imunes ao vírus, como a verticalização desenfreada das cidades, as novas maneiras de se comunicar, a higienização de objetos que antes parecia absurda, a insensibilidade de governantes perante o sofrimento do povo e a destruição do meio ambiente. Cada criação é particular, mas são obras universais que conversam com o momento que o mundo está passando.


A exposição Pontos de Fuga conta com as obras das artistas Adriana Bertini, Ana Roberta Lima, Bia Parreiras, Cami Onuki, Carla Venusa, Fernanda Klee, Fulvia Molina, Iara Venanzi, Karen Caetano, Laura Corrêa, Lucrécia Couso, Lynn Carone, Marcia Gadioli, Melissa Haidar, Paula Marina e Tina Leme Scott, que usaram técnicas multimídia, pintura, fotografia, colagem e gravura.

Para celebrar as reflexões do 8M, os lambe-lambes da exposição Pontos de Fuga do 1MulherporM2 estarão expostos nas ruas da Vila de Paranapiacaba a partir do dia 8 de março.

 

ESTADO DA ÁGUA

CURADORIA JOÃO KULCSÁR

de 18 de maio a 30 de junho

 

Local: Estação da Luz - Metrô

A água desempenha papel importante na arte e cultura, e no campo da fotografia ela é a base da imagem latente num tanque escuro e tema das primeiras imagens da história fotográfica.  A exposição Estado da Água, pode ser pensada nas vertentes do campo estético e da sustentabilidade por meio de narrativas visuais que discutem algumas das relações que temos com ela no dia a dia. 

Convidamos Alberto César Araújo, que registrou imagens da poluição e seca na região amazônica e principalmente de Manaus; Isis Medeiros mostra o crime ambiental em Brumadinho e suas consequências para o povo Pataxó; Marina Klink fez diversas expedições à Antártica; Léo Britto do DiCampana Coletivo documentou a região dos mananciais em S. Paulo e Edgar Kanaykõ a relação do rio com sua aldeia.  

Esperamos que a exposição nos inspire para uma maior reflexão e uso consciente deste recurso finito.

Apoio:

LOGO HORIZONTAL TEXTO PRETO espaco visua
LOGOS_METRO.png

Veja a exposição em ambiente virtual:

gabriela Biló.jpeg

TURI
com Gabriela Biló, Marlene Bergamo, Lalo de Almeida, Yan Boechat e Ueslei Marcelino

06 e 07 de novembro

das 10h às 16h

 

Local: Casa ARFOC-SP

Vila de Paranapiacaba

“TURI” é uma palavra de origem indígena que significa ‘fogo’. A exposição, com  fotos das retrospectivas da ARFOC-SP, é uma oportunidade de trazer o debate por meio do fotojornalismo e uma conscientização maior da importância da preservação do meio ambiente, e do próprio ser humano.

 
WhatsApp Image 2021-10-25 at 10.14.24.jpg

AMANHÃ SEREI RAIZ
1MULHERPORM2

06 e 07 de novembro

das 10h às 16h

 

Local: Estação Trem Turístico

Vila de Paranapiacaba

O Coletivo é formado pelas fotógrafas: Adriana Bertini, Ana Roberta Lima, Bia Parreiras, Cami Onuki, Carla Vanusa, Fernanda Klee, Fulvia Molina, Iara Venanzi, Karen Caetano, Laura Corrêa, Lucrécia Couso, Lynn Carone, Melissa Haidar, Paula Marina e Tina Leme Scott. Ao longo da plataforma da estação de trem, pairando suspensos a partir das estruturas metálicas do teto, estão pendurados tecidos trazendo imagens impressas e palavras que transpassam histórias e o tempo. 

 
Fuga ou Invasão - Carmem Peres.jpg

RESISTÊNCIA DA MEMÓRIA
EQUIPE FFP21
Curadoria Diana Vaz

06 e 07 de novembro

das 10h às 16h

 

Local: Casa 461

Vila de Paranapiacaba

A exposição Resistência da Memória apresenta 23 fotografias de 11 artistas que integram a equipe do Festival de Fotografia de Paranapiacaba (FFP) de 2021. Com curadoria de Diana Vaz, a mostra conta com obras de Ana Rosa, Antônio Cardoso, Beatriz Borges, Carmem Peres, Elaine Leme, Felipe Ferrara, Fernanda Cotrim, Gabriella Massa, Julia Ferraz, Keyla Santos e Thais Andressa.

Os trabalhos tem em comum a construção ou desconstrução da história. São fotos que registram manifestações políticas e populares; ruínas e espaços abandonados; e o próprio corpo como objeto de resistência. Estão presentes momentos de luta, nos quais se busca uma sobrevivência: de direitos, de liberdade, de diversidade, de existência e de memória.

 
2 (1).jpg

O RIO DELAS
DOLI OLIVEIRA, JOANNA BALABRAM, LUCIANA RIBEIRO, MARINA S. ALVES E TETÊ SILVA

06 e 07 de novembro

das 10h às 16h

 

Local: Centro do Visitante e Coreto

Vila de Paranapiacaba

Exposição concebida e protagonizada por mulheres que apresentem uma ligação e sensibilidade entre a fotografia e o olhar sobre o Rio de Janeiro. Com informações para além das imagens, dados concretos da cidade do Rio de Janeiro. Cartões postais serão distribuídos pela Via de Paranapiacaba. São obras de cinco fotógrafas cariocas, são elas: Doli Oliveira, Joanna Balabram, Luciana Ribeiro, Marina S. Alves e Tetê Silva.